sábado, 21 de julho de 2018

Cave Um Metro a Mais



Essa história que vou lhe contar hoje é bastante animadora para várias áreas da nossa vida. Era uma vez um homem chamado David, muito trabalhador, e que tinha conseguido grandes resultados na vida,  tornando-se um exemplo de profissional e de líder, dirigindo milhares de pessoas em sua empresa. 
Atrás da sua mesa de trabalho, pendurado na parede, sempre ficou um grande quadro emoldurado de forma artística com entalhes dourados. O dito quadro trazia apenas a frase “cave mais um metro”. 
Todos os que iam até o seu escritório normalmente ficavam bastante intrigados com aquilo e lhe questionavam qual a história daquela frase emoldurada em seu escritório. Ele então narrava a sua própria história.

Há muito tempo, quando ainda era um humilde proprietário de uma pequena fazenda, alimentava um grande sonho: achar ouro em suas terras. Havia escavado uma grande mina com empregados e familiares, contudo, mesmo dedicando muito tempo e energia na mineração por vários anos, nunca tinham conseguido achar uma única pepita de ouro.

Já cansado e muito frustrado, David dispensou os trabalhadores e fechou a mina. Desistiu da mineração e começou a desenvolver uma outra área profissional.
Seu passo seguinte foi colocar suas terras e a mina à venda por um preço bem baixo, e logo apareceu um interessado com quem fechou negócio.

Semanas mais tarde, passando por uma banca de revistas, viu estampada na primeira página do jornal uma manchete com a frase: “Encontrada a maior pepita de ouro do Colorado”. Abaixo dela estava a foto de um homem com uma grande pedra nas mãos e ao fundo a mina de onde havia extraído aquela espantosa pepita. David reconheceu imediatamente que aquele rosto sorridente da foto era o comprador da sua mina. Abaixo, na entrevista, ele dizia: “se o antigo proprietário tivesse cavado apenas um metro a mais, ele mesmo é quem teria encontrado essa jazida de ouro”.

David ficou com aquela frase pulsando na mente enquanto seu corpo parecia congelado. Disse a si mesmo que era um azarado, um estúpido. Teve ímpetos de gritar de raiva.
“Se eu tivesse cavado um metro a mais, apenas mais um metro, estaria milionário hoje!

Mas de repente começou a ver de forma nova aquela realidade. Pensou: “- Já que não se pode mudar o passado, devo aprender algo com ele e seguir adiante. O que aprendo com esse acontecimento?”.
E então percebeu que o ensinamento era: cavar mais um metro. Apenas isso.
E a partir daquele dia David resolveu que cavaria um metro a mais em todas as situações. Se tivesse que estudar, estudaria um pouco mais do que o esperado. Se tivesse que se dedicar a algo, se dedicaria um pouco mais do que o planejado.

E foi assim que novas minas de ouro começaram a aparecer em sua vida em contextos diferentes e ele tornou-se um empresário muito bem sucedido, além de um cidadão exemplar e pai de família muito respeitado e amado.


quinta-feira, 19 de julho de 2018

O Tapetinho Vermelho



Uma pobre mulher morava em uma humilde casinha com sua neta que estava muito doente. Como não tinha dinheiro sequer para levá-la ao médico, e vendo que apesar de seus muitos cuidados, e remédios com ervas, a pobre criança piorava a cada dia, resolveu iniciar a caminhada de duas horas até a cidade próxima, em busca de ajuda. 

Chegando no único hospital público da região, foi aconselhada a voltar para casa e trazendo a neta junto, para que esta fosse examinada.

Quando ia voltando, já desesperada por saber que sua neta não conseguiria sequer levantar da cama, a senhora passou em frente a uma igreja, e como tinha muita fé em Deus, apesar de nunca ter entrado em uma igreja, resolveu pedir ajuda. Ao entrar, encontrou algumas senhoras ajoelhadas no chão, fazendo orações. 

As senhoras receberam a visitante, e após inteirarem-se da sua história, a convidaram para se ajoelhar e orar pela criança.

Após quase uma hora de fervorosas orações e pedidos de interseção junto ao Pai, as senhoras já iam se levantando quando a mulher lhes disse: "Eu também gostaria de fazer uma oração!" .

Vendo que se tratava de uma mulher de pouca cultura, as senhoras retrucaram: "Não é necessário, com nossas orações com certeza a sua neta irá melhorar".
Ainda assim a senhora insistiu em orar e começou: "Deus, sou eu. Escute, a minha neta está muito doente, meu Deus. Sendo assim, eu gostaria de que você fosse lá curar essa menina. Você pegue uma caneta que eu vou lhe explicar aonde fica."

As senhoras estranharam, mas continuaram ouvindo...
"Bom, você vai seguindo o caminho daqui de volta para Belo Horizonte, quando passar o rio com a ponte, você entra na segunda estradinha de barro. Não vai errar tá?"
A esta altura as senhoras já estavam se esforçando para não rir, mas ela continuou...

"Seguindo mais uns vinte minutinhos tem uma vendinha. Entra na rua depois da mangueira, que o meu barraquinho é o último da rua. Pode ir entrando, que não tem cachorro, tá bom Deus? Mas por favor, cure a minha netinha.

As senhoras começaram a se indignar com a situação...
"Olha Deus..." - ela continuou - "A porta tá trancada, mas a chave fica em baixo do tapetinho vermelho na entrada. O Senhor pega a chave, entra e cura a minha netinha. Mas por favor, não se esqueça de colocar a chave de novo em baixo do tapetinho vermelho, se não eu não consigo entrar quando eu chegar em casa Senhor."

A esta altura, as senhoras interromperam aquela ultrajante situação, dizendo que não era assim que se deveria orar, mas que ela poderia ir para a casa sossegada, pois elas eram pessoas de muita fé, e Deus com certeza ouviria as preces, e iria curar a menina.

A mulher foi para a casa, um pouco desconsolada. Mas ao entrar em casa, qual não foi a sua surpresa? A sua neta veio correndo lhe receber. "Minha neta, como é possível? Você está de pé?"

E a menina explicou: "Eu ouvi um barulho na porta e pensei que era a senhora que estava voltando para a casa. Porém, entrou um homem muito alto, com um vestido branco. Ele entrou em meu quarto e mandou que eu levantasse. Não sei como, mas eu simplesmente levantei." - E quase em prantos a menina continuou: 

"Depois ele sorriu, beijou minha testa e disse que tinha de ir embora, mas pediu que eu avisasse a senhora que ele ia deixar a chave conforme o combinado, em baixo do Tapetinho Vermelho".

quarta-feira, 18 de julho de 2018

A História do Ipês



Quando Deus estava preparando o mundo, se reuniu em uma tarde com todas as árvores. Ele pediu para que cada árvore escolhesse que época gostaria de florescer e embelezar a terra. Foi aquela alegria.


Outono, Verão, Primavera, diziam!!!
Porém Deus observou que nem uma escolhia a estação do inverno. 

Então Deus parou a reunião e perguntou: 
Por que ninguém escolhe a época do inverno?!?
Cada um tinha sua razão. Muito seco! muito frio! muita queimada! 

Então Deus pediu um favor. 
Eu preciso de pelo menos uma árvore, que embeleze o inverno, que seja corajosa, para enfrentar o frio, a seca e as queimadas e no frio embelezar o mundo....

Todos ficaram em silêncio. 
Foi então que uma árvore quietinha lá no fundo, balançou as folhas e disse: 

Eu vou!...
E Deus com um sorriso perguntou:
Qual seu nome minha filha?!
Me chamo Ipê, senhor!

As outras árvores ficaram espantadas com a coragem do Ipê em querer florescer no inverno.
Então Deus respondeu:

Por atender ao meu pedido farei com que você floresça no inverno não só com uma cor...
Para que também no inverno o mundo seja colorido.
Como agradecimento, terás diferentes cores e texturas, sua linhagem será enorme.
E assim Deus fez uma das mais lindas árvores que dá cor ao inverno... 


E por isso temos os Ipês:
Branco
Amarelo
Amarelo do Brejo 
Amarelo da Casca Lisa
Amarelo do Cerrado
Rosa
Roxo
Roxo Bola
Roxo da Mata 
Púrpura.

Conclusão:
Quando ouvimos a voz de Deus e fazemos a vontade Dele, recebemos muito mais daquilo que pedimos ou pensamos!!!

terça-feira, 17 de julho de 2018

O Segredo da Felicidade que Ninguém quer Admitir



Todos nós enfrentamos desafios na vida que podem ser difíceis de superar.

No entanto, muitos encontraram os mesmos tipos de problemas no passado. É por isso que ler os conselhos de gurus espirituais como Osho pode ser tão poderoso porque tem ajudado muitas pessoas a superar esses problemas.

Encontrei esse conselho incrível de Osho e  tive que compartilhar porque expressa maravilhosamente o que significa uma vida feliz. Confira:

"Esse é o simples segredo da felicidade. Tudo o que você estiver fazendo, não deixe o passado mover sua mente; Não deixe o futuro incomodar você. Porque o passado não existe mais, e o futuro ainda não chegou. Viver nas memórias, viver na imaginação, é viver no não existencial. E quando você está vivendo no não-existencial, você está perdendo o que é existencial. Naturalmente, você será miserável, porque você sentirá falta de sua vida inteira ". (Osho)

Esta afirmação expressa o conselho de Eckhart Tolle:
"Sempre diga "sim" ao momento presente. O que poderia ser mais inútil, mais insano, do que criar resistência interna ao que já existe? O que poderia ser mais insano do que se opor à própria vida, que é agora e sempre agora? Entregue-se ao que é. Diga "sim" à vida - e veja como a vida de repente começa a trabalhar para você em vez de contra você ." (Eckhart Tolle)

O momento presente é o que todos nós temos, é a única coisa que temos. Então, a questão é, como podemos começar a viver mais no agora?

Aqui estão 7 passos para viver mais no momento presente para que possamos experimentar a felicidade, de acordo com alguns sábios Gurus: 

1) Faça uma coisa de cada vez:
Sem tarefa múltipla. Quando você está derramando água, basta derramar a água. Quando você está comendo, apenas coma.

2) Faça lentamente:
Não é preciso apressar nada. Faça suas ações deliberadas, não apressadas ou aleatórias.

3) Faça menos:
Você pode se concentrar no que está fazendo lentamente, completamente e com mais concentração.

4) Gaste tempo "fazendo nada":
Sente-se em silêncio e esteja ciente de seus pensamentos. Não tente mudar ou julgá-los. Apenas seja.

5) Quando você está falando com alguém, esteja presente.
Concentre-se no que eles estão dizendo, sem julgamento, e tente evitar pensar em qualquer outra coisa.

6) Coma devagar e saboreie sua comida:
Não há alegria em empurrar a sua comida pela garganta. Realmente aproveite os gostos e as texturas das suas refeições para que você possa aproveitar ao máximo.

7) Saboreie cada momento:
Concentre-se intencionalmente nas imagens e sons ao seu redor. Toque nos seus sentidos.

Pense nisso e um ótimo dia para você! Ah, recomendo um ótimo livro: "o Poder do Agora" de Eckhart Tolle, é excelente!


segunda-feira, 16 de julho de 2018

Morador de rua Ajuda Mulher e tem sua Vida Mudada



Todo mundo está sujeito a passar algum Perrengue financeiro, mesmo que isso signifique apenas estar viajando e acabar ficando sem gasolina no meio da estrada.
Foi isso que aconteceu com Kate McClure, de 27 anos, que viajava para a Filadélfia para visitar um amigo, quando acabou ficando sem combustível.

Quem resolveu o problema foi Johnny, um morador de rua que só tinha US$ 20 em dinheiro disponível e resolveu ajudar a jovem.

Kate disse que Johnny viu que ela parou o carro e que percebeu que havia algo errado. Ele disse para ela entrar no veículo, trancar as portas e esperar por ele, que voltou alguns minutos depois com um galão com combustível para que ela pudesse seguir viagem.

Gentileza
Como não tinha dinheiro trocado, Kate não pode reembolsar o dinheiro que Johnny havia gastado com ela, mas nos dias seguintes o encontrou de novo, devolveu o dinheiro e deu a ele algumas roupas novas e quentes. A partir daí, sempre que o via, ela comprava algo para ele comer e lhe dava algum dinheiro.
Johnny antes de ser morador de rua
Um dia, deu umas barras de cereais para Johnny, que perguntou se ela gostaria de comer uma também. Encantada com a gentileza de sempre, Kate resolveu contar a história desse bom samaritano e criou uma campanha de arrecadação de fundos online, para ajudá-lo a ter uma vida melhor.

Sucesso
Inicialmente, a campanha pretendia arrecadar US$ 10 mil, mas já foram levantados impressionantes US$ 290 mil. De acordo com Kate, Johnny pensa agora em ter uma casa própria e procurar um emprego – ele foi técnico de munição nos fuzileiros navais e trabalhou como paramédico e bombeiro antes de ir morar nas ruas.

Johnny pediu para que a arrecadação parasse quando chegou em US$ 100 mil, porque não queria que as pessoas pensassem que ele estava se aproveitando da situação. Como o interesse em doar fundos se manteve, Kate reativou o fundo, e as doações continuaram a todo o vapor.

Johnny vai doar o dinheiro que sobrar depois que comprar sua casa e já recebeu até mesmo uma proposta de emprego. Boa sorte para ele em sua nova jornada!
Pense nisso e boa semana para você!