domingo, 15 de julho de 2012

O Burro e o Poço


Certo dia, o burro de um aldeão caiu num poço. O animal fartou-se de zurrar. Zurrou tão fortemente durante horas e horas que o dono inquieto por não conseguir tirá-lo sozinho, resolveu ir procurar ajuda para o retirar.

Não a encontrando, acabou por decidir que, sendo o burro já velho e estando o poço seco, o melhor que tinha a fazer era sacrificar o burro. Tapava o poço e o burro ficava lá enterrado.

O aldeão pegou numa pá e começou a atirar terra para dentro do poço. O burro, ao ver o que se estava a passar, começou desesperadamente a zurrar. Mas, pouco depois, e para surpresa do aldeão, ele calou-se, e o único som que se ouvia era o som das pazadas de terra a cair.

Pensando que o burro estava morto, o aldeão, olhando para o fundo do poço, não pode esconder o seu espanto ao ver o que o burro estava fazendo. O animal de cada vez que caía uma pá de terra, sacudia-a para trás das suas costas e dava mais um passo para cima dela.

A realidade é que rapidamente, pazada atrás de pazada, o aldeão, viu com os seus próprios olhos, como o burro chegou à boca do poço, saltou por cima e aí vai ele a caminho do seu pasto.

A exemplo da história do burro, a “vida” vai-nos atirar muita terra para cima, e terra de todos os gêneros, até parecer que estamos no fundo de um poço, onde a escuridão nos abafa e nos paralisa. 

O que temos de fazer é não desistir nunca. Se olharmos para cima, a luz está lá para nos encorajar e dar direção. Para sairmos do "poço”, temos que sacudir “toda a terra” e usá-la para darmos um passo de cada vez, sempre em direção à luz que vem de cima. 

Cada um dos nossos problemas é apenas a oportunidade de construirmos um degrau para subir, e continuar a subir até estarmos a salvo. Não vale de nada vitimizar-nos. Antes, temos que ser responsáveis e usar a terra que nos foi atirada, para subirmos, degrau a degrau, com rumo, em direção a tudo o que temos direito.

"Procuremos acender uma vela, em vez de amaldiçoar toda a escuridão"


Facebook

2 comentários:

  1. Esta atitude de não se deixar vencer pelas circunstâncias é que diferencia os vencedores dos fracassados e soma experiências

    ResponderExcluir

Faça um comentário positivo..