quarta-feira, 21 de junho de 2017

O Mestre e a Vaca


Conta-se que um mestre e seu discípulo peregrinavam em uma região muito pobre e pediram pousada em um humilde casebre. O dono da casa recebeu-os cordialmente e desculpou-se por não poder oferecer mais do que uma xícara de leite. 


Explicou que toda a sua alimentação dependia de uma magra vaquinha, cujo leite era uma parte consumido e em parte trocado por outros alimentos, na cidade. 


E assim sobrevivia a família, em uma indizível penúria. No dia seguinte, despediu-se o mestre e, ao afastar-se da casa, viu a tal vaquinha, pastando mansamente, à beira de um barranco. Ordenou ao discípulo: "Empurre a vaca no barranco". 


O discípulo, mesmo sem entender, obedeceu e a pobre vaquinha estatelou-se, morta, no fundo do barranco. O mestre deu-se por satisfeito e seguiram a viagem. Anos se passaram, sem que o discípulo esquecesse aquela família e se 


recriminasse por ter sido, talvez, o carrasco de seu destino. 


Um dia, quando seu mestre já havia morrido, o discípulo voltou àquela região e procurou o casebre onde morava a família. Encontrou, em seu lugar, uma imensa casa, ricamente decorada, abençoada com grande fartura . O dono da casa se tornara um próspero comerciante e seus filhos, já homens feitos, estavam trabalhando, produtivos, felizes e saudáveis. 


Espantado, o discípulo indagou as causas de tão profunda mudança, ao que o dono da casa explicou: "Lembra-se da vaquinha que nós tínhamos? Ela caiu do barranco e, sem ela, nós passamos alguns dias de terrível necessidade e fome.


Porém, diante da miséria, tivemos que buscar soluções 
alternativas e fomos descobrindo potenciais de que nem sequer desconfiávamos. Criamos novas possibilidades, fomos crescendo e o resultado é esse que você vê. Então, finalmente, o discípulo entendeu a sabedoria de seu falecido mestre.
Vários cursos gratuitos!
A pergunta a ser feita é : "Qual a vaquinha (ou vaquinhas) que eu tenho que empurrar do barranco, a fim de conhecer e melhor utilizar os meus potenciais para a felicidade?"

Clique aqui para receber mensagens por e-mail!
Facebook

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Faça um Pedido..

"Faça um pedido e o guarde no coração.
Qualquer coisa que você quiser.
Tudo que você quiser.


Você o fez?
Ótimo.


Agora acredite que ele vai se realizar.
Você não sabe de onde vai surgir o próximo milagre,
o próximo sorriso, o próximo desejo realizado.


Mas se você acreditar que está logo ali…
E abrir a mente e o coração para a chance de acontecer…
Para a certeza de acontecer…


Você pode conseguir aquilo que pediu.
O mundo está cheio de magia.
Você só precisa acreditar nela.


Então, faça o seu pedido.
Você o fez?
Ótimo.


Agora acredite nele.
Com todo seu coração”.

(One Tree Hill)



Clique aqui para receber mensagens por e-mail!

Facebook

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Experimente Outra Vez

Quando as coisas estão erradas e o momento é de crise,
não pense que todos os esforços têm sido em vão, segue.

Talvez tudo seja para melhor.

Sorria...
E experimente outra vez.

Pode ser que o seu aparente fracasso
venha a ser a porta mágica que conduzirá
para uma nova felicidade que você jamais conheceu.

Você pode estar enfraquecido pela luta,
mas não se considere vencido.

Isso não quer dizer derrota.

Não vale a pena gastar o seu precioso tempo
em lágrimas e lamentos.

Levante-se.

Siga em frente outra vez.

E, se você guardar em mente o objetivo de suas aspirações,
os seus sonhos se realizarão.

Tire proveito dos seus erros.
Colha experiência de suas dores.
E então, um dia você dirá:
Graças a Deus.
"Eu ousei experimentar outra vez e reencontrei a paz, o amor e a felicidade."

(Autor Desconhecido)

Clique aqui para receber mensagens por e-mail!

Facebook

quinta-feira, 8 de junho de 2017

O Poder de soltar II


A Teoria do Caos é o fundamento científico do budismo e do Taoísmo. O Caos governa o universo e faz todos os ajustes necessários para que o equilíbrio permaneça. O Caos faz com que o fluxo seja contínuo às vezes e turbulento outras vezes. O Caos implica tanto no nível micro quanto no macro. O desapego não é uma coisa metafísica. Faz parte da essência do funcionamento do universo. Da mesma forma que não podemos forçar o clima que queremos, também não podemos forçar que um negócio dê certo. Existe uma ordem natural nas coisas. Este é o fluxo que faz as galáxias nascerem e prosperarem. Como também qualquer negócio ou necessidade humana. Se fizermos o que é preciso e deixarmos as coisas acontecerem naturalmente tudo correrá bem.


Quando forçamos as coisas para acontecerem no tempo que o ego quer o problema é criado. Raramente o ego respeitará o fluxo universal. Quando a Iluminação acontece o ego passa a servir o universo e é neste caso que o ego não atrapalha o andamento. A questão aqui é que o tempo do universo não é o tempo humano. Às vezes pode levar anos até o resultado aparecer e isso acontecerá quando não se puser pressão. Como também pode ser no dia seguinte. O parâmetro sempre é não pressionar, não ter ansiedade, não forçar, etc. Acontecerá na hora certa. Isso é sabedoria milenar e toda pessoa que fizer a mesma experiência terá o mesmo resultado. Por isso falam que não dá para ensinar, é preciso vivenciar. Só se pode ensinar a técnica que é soltar.


A modelagem climática é feita com fórmulas matemáticas. Essas fórmulas precisam ser iteradas num computador veloz. O resultado da fórmula entra novamente na fórmula e sucessivamente isso é feito até que o resultado final aparece. O modelo está pronto e é compatível com a realidade observada. Não adianta fazer a computação com menos iterações. É preciso esperar até estar completa. É a mesma coisa com relação à Iluminação espiritual. Entra luz e a pessoa muda um pouco. Entra luz novamente e muda mais um pouco. Novamente isso é feito. Cada vez que entra luz a pessoa já está diferente pela luz que entrou na vez passada. É um efeito cumulativo. E é por isso que funciona. Nunca acontece na primeira vez. É preciso estar preparado para que possa acontecer. No Zen dizem que o mestre bate no discípulo e este se ilumina na hora. A explicação é que o discípulo já estava pronto e só faltava a última informação entrar. É exatamente isso que é o Caos.


O Colapso da função de onda é feito dentro do Caos. Uma única vez fazemos o colapso (a escolha de algo) e então deixamos o tempo passar. Soltamos o resultado. Continuamos trabalhando e estudando até que o resultado apareça, mas sem ansiedade e nem forçar.


Quando se fala que o trabalho criativo é 10% inspiração e 90% transpiração é a mesma coisa que se está falando. Estuda-se o assunto para colocar o máximo de informação no subconsciente e depois deixamos a incubação ser concluída. Então acontecerá o insight a qualquer momento em que não se esteja ansioso.


O Caos não é falta de ordem e organização. É justamente a organização do universo. É o que mantém tudo funcionando. É a ordem subjacente que não vemos, mas podemos perceber intuitivamente. Tudo no universo está conectado com tudo o mais. As coisas aparentemente caóticas não são assim. Mesmo quando se lança dados num jogo é o Caos que está administrando o jogo. Acontece que o Caos é capaz de administrar qualquer resultado que aconteça. São as infinitas possibilidades. E isso é a beleza e elegância do jogo. Sempre é surpreendente. Essa falta de previsibilidade é que provoca a mudança contínua que é a essência do Caos. A mudança tem de acontecer para que novas informações possam ser adquiridas. Por isso um budista muda a pedra de posição quando passa por ela. Para a pedra foi um efeito caótico que não poderia ser previsto por ela. E assim a pedra ganha novas informações no seu caminho eterno de iluminação.


Quando entendemos isso a visão de mundo muda radicalmente e olhamos o universo de outra forma. Não há mais necessidade de por pressão para conseguir o que se pretende. Há uma ordem e se aquilo for benéfico acontecerá. Neste ponto é preciso entender que o jogo só termina quando acaba. Pondo pressão podemos conseguir algo por algum tempo, mas isso mudará inevitavelmente por causa do Caos, que restabelecerá o equilíbrio. Portanto, forçar não funciona. A história está cheia de exemplos deste tipo de ação que força as coisas contra o fluxo natural. E sempre o rio volta para o mar.


O importante aqui é que seguir o fluxo é o maior poder que existe. Não existe nada mais poderoso do que soltar. Só que é um paradoxo e o ego não consegue entender a lógica disso. Então racionaliza para forçar o acontecimento. Aprender a trabalhar com o Caos provê uma total libertação do paradigma vigente. Isso chama-se transcendência. E a característica disso é a evolução contínua, o crescimento sem parar, a mudança para melhor, a abertura para o novo, a aceitação da realidade, é estar em fluxo com o universo. E o sentimento de fluxo é o maior prazer que pode existir. Quando o foco está 100% no momento presente o fluxo é total e somos inundados pelos neurotransmissores que nos dão a alegria de viver em fluxo. Mais uma vez, só experimentando para saber o que é isso. Quando sentimos um prazer estético como Stendhal sentiu ao visitar Florença, o prazer máximo de contemplar obras de arte sem parar. Essa contemplação da beleza é o Zen. O soltar também dá este sentimento de fluxo cósmico, de unidade com a criação, de ser uno com o universo.


Isto deveria ser o objetivo da vida de todo ser. Conseguir este espírito contemplativo extático. No dia a dia. Trabalhando e sentindo isso. Estudando e sentindo isso. O tempo todo. Todo ser que estiver focado 100% num objetivo sentirá isso. Para sentir isso a pessoa precisa abandonar o sentimento de controle. O universo é pura incerteza em termos pessoais. Viver na incerteza é inevitável. Mas, podemos focar 100% mesmo na incerteza. Podemos colapsar a onda mesmo na incerteza. Desta incerteza é que nasce o Cisne Negro. Os eventos de criatividade absoluta. Essa criatividade é parte da essência do universo. E ela flui por nós sem cessar. Basta aquietar a mente para percebe-la. O bater das asas da borboleta é criativo porque é extremamente sutil. Parece não influenciar nada, mas este bater das asas provoca um feedback positivo que é realimentado sem cessar. É a iteração da fórmula com o bater das asas, sendo que a informação entra na fórmula vezes sem conta. A exponenciação disso gera a tempestade. E a simples borboleta está apenas focada em voar, mas as consequências do seu voo são inimagináveis.


(Hélio Couto)

Fonte: heliocouto.blogspot.com.br

Clique aqui para receber mensagens por e-mail!

Facebook

quarta-feira, 7 de junho de 2017

O Segredo da Felicidade que Ninguém quer Admitir

Todos nós enfrentamos desafios na vida que podem ser difíceis de superar.

No entanto, muitas pessoas encontraram os mesmos tipos de problemas no passado. 

É por isso que ler os conselhos de gurus espirituais como Osho pode ser tão poderoso porque ajudaram a superar esses problemas.

Encontrei esse conselho incrível de Osho e  tive que compartilhar porque expressa maravilhosamente o que significa uma vida feliz. Confira:

"Esse é o simples segredo da felicidade. Tudo o que você estiver fazendo, não deixe o passado mover sua mente; Não deixe o futuro incomodar você. Porque o passado não existe mais, e o futuro ainda não chegou. Viver nas memórias, viver na imaginação, é viver no não existencial. E quando você está vivendo no não-existencial, você está perdendo o que é existencial. Naturalmente, você será miserável, porque você sentirá falta de sua vida inteira ".

E este sábio conselho de Eckhart Tolle:

"Sempre diga "sim" ao momento presente. O que poderia ser mais inútil, mais insano, do que criar resistência interna ao que já existe? O que poderia ser mais insano do que se opor à própria vida, que é agora e sempre agora? Entregue-se ao que é. Diga "sim" à vida - e veja como a vida de repente começa a trabalhar para você em vez de contra você ."

O momento presente é o que todos nós temos. Então, a questão é, como podemos começar a viver mais no agora?

Aqui estão 7 passos para viver mais no momento presente para que possamos experimentar a felicidade, de acordo com os gurus do mindfulness no  Ideapod. 

1) Faça uma coisa de cada vez.
Sem tarefa múltipla. Quando você está derramando água, basta derramar a água. Quando você está comendo, apenas coma.


2) Faça lentamente.
Não é preciso apressar nada. Faça suas ações deliberadas, não apressadas ou aleatórias.

3) Faça menos.
Você pode se concentrar no que está fazendo lentamente, completamente e com mais concentração.

4) Gaste tempo sem fazer nada.
Adicione um pouco de esforço
e TCHÂ NÃNÃNÃ!
  

Sente-se em silêncio e esteja ciente de seus pensamentos. Não tente mudar ou julgá-los. Apenas seja.

5) Quando você está falando com alguém, esteja presente.
Concentre-se no que eles estão dizendo, sem julgamento, e tente evitar pensar em qualquer outra coisa.

6) Coma devagar e saboreie sua comida.
Não há alegria em empurrar a sua comida pela garganta. Realmente aproveite os gostos e as texturas das suas refeições para que você possa aproveitar ao máximo.

7) Saboreie cada momento.
Concentre-se intencionalmente nas imagens e sons ao seu redor. Toque nos seus sentidos.

Fonte: hackspirit.com

Clique aqui para receber mensagens por e-mail!

Facebook