domingo, 26 de dezembro de 2010

Pode ser sorte

Na China havia um garoto pobre que desejava muito um cavalo.
Um dia o dono de uma cavalaria, sabendo do seu desejo, deu a ele um potrinho.

Um vizinho, tomando conhecimento do ocorrido, disse ao pai do garoto: “Seu filho é de sorte”
“Por que?”, perguntou o pai.
“Ora”, disse ele, “seu filho queria um cavalo e ele ganha um potrinho. Não é sorte?”
“Pode ser sorte ou pode ser azar!”, comentou o pai.

Um dia o cavalo foge. O vizinho, chegando ao pai do garoto falou: “Seu filho é de azar”
“Por que?”, perguntou o pai.
“Ora”, disse ele, “seu filho queria um cavalo e ele ganha um potrinho. Agora o animal que tanto ele gostava fugiu. Não é azar?”
“Pode ser sorte ou pode ser azar!”, comentou o pai.

O tempo passa e um dia o cavalo volta com uma manada selvagem. O menino, agora um rapaz, consegue cercá-los e fica com todos eles.
Observa o vizinho: “Seu filho é de sorte! Ganha um potrinho, cria, ele foge e volta com um bando de cavalos selvagens.”
“Pode ser sorte ou pode ser azar”, respondeu novamente o pai.

Mais tarde, o rapaz estava treinado um dos cavalos, quando cai e quebra a perna. Vem o vizinho.
“Seu filho é de azar! O cavalo foge, volta com uma manada selvagem, o garoto vai treinar um deles e quebra a perna.”
“Pode ser sorte ou azar” insiste o pai.

Dias depois, o reino onde moravam declara guerra ao reino vizinho. Todos os jovens são convocados, menos o rapaz que estava com a perna quebrada. O vizinho.
“Seu filho é de sorte...”

Assim é na vida, tudo que acontece pode ser sorte ou azar.
Depende do que vem depois.
O que parece ser azar num momento, pode ser sorte no futuro.

(Lair Ribeiro)


Clique aqui para receber mensagens por e-mail!




Facebook

2 comentários:

  1. Comigo, tem acontecido muitas vezes. Como é bom saber que algo, ou alguém, cuida de nós, mesmo contra os nossos tolos desejos!

    ResponderExcluir
  2. Marcelo,
    Procurava por esta lenda para repassar aos meus alunos e descobri uma porção de coisas para mim mesma.Encontrei seu blog por acaso - como já dizia Quintana, "acaso é o pseudônimo que Deus usa quando não quer se identificar."
    Um grande abraço para você. Seu blog é lindo e já estou seguindo.
    Dinorah

    ResponderExcluir

Faça um comentário positivo..